Primeiro Amor...



 Nossas memórias nos omitem
Todo o cenário de um passado,
Quando o amor nos permitia
O tempo, a espera e alegria;

Então os sonhos que brotavam
Iam tecendo a verdade -
Surgia a sombra de um amor
Inscrito na eternidade.

Como o Senhor e Sua Noiva
Confessam tal cumplicidade,
Eu rompo este meu bridão,
Trago hoje o que é saudade.

Tua doçura ainda existe,
Embora tudo indique não;
Nossas desculpas já não ocultam,
Perscruto, encontro árido chão.

E cabe a nós esta atitude
Singela e cheia de emoção:
Palavras ternas e um beijo
Arrebatam o coração

Resgatam doce sentimento,
Nos trazem toda a afeição,
Resplandece a história eterna:
Deus e o homem em união.

 Senhor amado, reaviva
A essência deste amor que é Teu,
Nos livra do ressentimento,
Distante, amargo não quero estar.

Recosta-nos no colo Teu,
Primeiro amor, tão excelente;
Não prives Tua mão de mim,
Nossa história (é) eternamente.

Então me toques, me conquistes
Com Teu amor e afeição;
Senhor, nada há de separar,
Te amo inteiro, és minha emoção.


Nenhum comentário:

Postar um comentário