Há um monstro terrível dentro do nosso ser.




“Onde todos querem ser o centro do universo, só pode haver conflitos. Sei muito bem que ninguém sai por aí cantando: “Eu sou o centro do universo”. Contudo, se eu segurasse sua foto de formatura do ensino médio ou de graduação na faculdade e dissesse: “Aqui está a foto de sua formatura”, qual rosto você procuraria primeiro? Ou suponha que você tenha um debate árduo e prolongado (daqueles que raramente nos ocorrem). Você vai embora fervendo. Lembra todas as coisas que poderia e deveria ter dito se apenas tivesse pensado nelas suficientemente rápido. Então, você organiza todas essas coisas enquanto repassa todo o debate em sua mente. Quem vence?
Já fui derrotado em muitos debates, mas nunca perdi uma reprise.
Esses tipos de reflexão são pequenos indicadores de como queremos prevalecer, controlar, ser o centro. Mesmo Deus, deve servir-me ou, do contrário, acharei outro deus. Em outras palavras, isso é o começo da idolatria.”
(D. A. Carson)


Nenhum comentário:

Postar um comentário