Cada dia


Está tudo quieto. É manhãzinha. O meu café está quente. O céu ainda está escuro. O mundo ainda dorme. O dia está nascendo.
Em poucos momentos o dia chegará. Ele despertará com o nascer do sol. O silêncio da alvorada será substituída pelo barulho do dia. A calma da solidão será substituída pelo martelar dos passos da raça humana. O refúgio do amanhecer será invadido pelas decisões a serem tomadas e pelos prazos a cumprir.
Pelas próximas doze horas, estarei exposto as demandas do dia. É agora que devo fazer uma escolha. Por causa do calvário, sou livre para escolher. E eu escolho.


ESCOLHO O AMOR…
Nenhuma ocasião justifica o ódio, nenhuma injustiça autoriza a amargura.
Eu escolho amor. Hoje, amarei a Deus e ao Deus que ama.


ESCOLHO A ALEGRIA…
Convidarei meu Deus a ser o Deus da circunstância.
Rejeitarei a tentação de ser cínico… a ferramenta do pensador preguiçoso.
Recusar-me-ei a enxergar nas pessoas menos que seres humanos criados por Deus.
Negar-me-ei a ver em qualquer problema menos que a oportunidade de ver Deus.


ESCOLHO A PAZ…
Viverei perdoado. Perdoarei para que possa viver.


ESCOLHO A PACIÊNCIA…
Não me incomodarei com as inconveniências do mundo. Em vez de xingar aquele que toma o meu lugar, o convidarei a fazê-lo.
Ao invés de reclamar da longa espera, agradecerei a Deus por um momento para orar. Em lugar de cerrar os punhos ante novas tarefas, irei enfrentá-las com alegria e coragem.


ESCOLHO A LONGANIMIDADE...
Serei longânimo com os pobres, porque estão sozinhos. Longânimo com os ricos, porque estão com medo. E longânimo com o descortês, porque é assim que Deus me tem tratado.


ESCOLHO A BENIGNIDADE…
Ficarei sem um centavo, mas não obterei nada desonestamente.
Serei olhado de cima, em vez de orgulhar-me. Confessarei, ao invés de acusar. Escolho a benignidade.


ESCOLHO A FIDELIDADE…
Hoje manterei minhas promessas. Meus credores não se arrependerão de sua confiança.
Meus companheiros não questionarão minha palavra.
Meus pais não questionarão meu amor.
E meus amigos conhecerão ao Deus que sirvo e amo.


ESCOLHO A MANSIDÃO…
Nada se conquista à força. Escolho ser gentil.
Se eu levantar a voz, que seja apenas em louvor.
Se eu cerrar o punho, que seja apenas em oração.
Se eu fizer uma exigência, que seja apenas de mim mesmo.


ESCOLHO O AUTOCONTROLE…
Sou um ser espiritual… Depois que este corpo morrer, meu espírito se elevará.
Recuso deixar o corruptível governar o imortal.
Escolho o autocontrole, embriagar-me-ei apenas de alegria.
Apaixonai-me-ei apenas por minha fé.
Serei influenciado apenas por Deus. Serei ensinado apenas por Cristo.
Escolho o autocontrole.
Amor, Alegria, Paz, Paciência, Longanimidade, Benignidade, Fidelidade, Mansidão e Autocontrole. Nisto empenho meu dia.
Se eu for bem sucedido, darei graças. Se eu falhar, buscarei sua graça.
E então, quando este dia se for, agradecerei em oração, colocarei minha cabeça no travesseiro e descansarei.
(Max Lucado)
Fonte:desacorrea


Um comentário:

  1. Boas escolhas todas as manhãs! Escolhas com Deus em nossa vida.

    ResponderExcluir