Para Refletir



"O ódio excita contendas; mas o amor cobre todas as transgressões" (Provérbios 10:12).

Buscando o conselho do psicólogo Dr. George W. Crain, uma mulher confidenciou-lhe o quanto odiava seu marido e que desejava divorciar-se dele. "Eu quero machucá-lo o mais que puder," disse ela. "Nesse caso," completou o psicólogo, "eu a aconselho a inundá-lo com todo tipo de elogios e palavras de carinho. Quando, então, você se tornar indispensável para ele, e ele pensar que você o ama desesperadamente,, comece a ação de divórcio. Esse é o melhor caminho para feri-lo." Alguns meses mais tarde a esposa retornou ao psicólogo para fazer um relato sobre o que havia acontecido ao seguir seus conselhos.
"Bom," disse ele, "agora chegou o momento de você começar com a papelada do divórcio." "Divórcio," exclamou a mulher com indignação, "jamais! Eu apaixonei-me por ele."
Há alguns dias atrás citei a Palavra do Senhor que diz: "Aquilo que o homem semear, isso também ceifará." E não há semente que produza uma colheita mais agradável do que a semente do amor.
Quando nos dedicamos a espalhar o amor, a nossa vida se enche de brilho, de satisfação e de verdadeira alegria. Um gesto de carinho, uma mão que se apressa a ajudar, um sorriso sincero oferecido a uma pessoa aflita, enche nossa alma de gozo e mesmo que não haja retribuição, torna o nosso dia muito mais aprazível.
Quando estamos diante de um conflito, um instante de mau-humor, uma provocação ou uma atitude antipática a pior atitude é a retribuição. Acabamos tomando para nós as qualidades negativas daqueles que nos ofendem. Se devolvemos tudo com carinho e com amor, não apenas conservamos nossa paz interior como proporcionamos aos ofensores a oportunidade de uma reflexão sobre suas ações e, talvez, de mudar sua maneira de agir.

Quer vencer sempre? Pratique o amor! 
Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário