A Presente Verdade



“Sabemos que as verdades de Deus são cumulativas; ou seja, as verdades posteriores ou recentes não invalidam as anteriores. Todas as verdades passadas de Deus formam o fundamento das verdades hoje. O que vemos hoje são as revelações cumulativas de Deus. Quando Deus nos abre os olhos para ver este fato, começamos a perceber que estamos vivendo no fluir da Sua vontade. Esse fluir é uma continuação de todas as obras passadas de Deus nas eras anteriores.  (...) Não podemos dizer que as verdades anteriormente mencionadas não existiam antes de hoje. Entretanto, elas não haviam sido reveladas tão claramente como hoje. Apesar disso, antes de 1928, nada mencionáramos a respeito dos assuntos centrais de Deus. Em fevereiro de 1928, passamos a mencionar algo sobre o propósito eterno de Deus. Daí em diante, começamos a dizer às pessoas o que é o propósito eterno de Deus. Apesar das revelações acima, foi somente em 1934 que percebemos que a centralidade de tudo o que está relacionado a Deus é Cristo. Cristo é a centralidade e universalidade de Deus. Todo o plano de Deus está relacionado a Cristo. Essa é a verdade que Deus se compraz em revelar-nos nestes dias.  (...) Hoje cremos que o objetivo final e máximo de Deus é ter Cristo como tudo. (...) Creio que Deus tem uma única obra hoje. Essa é a mensagem de Colossenses 1:18 que diz que Deus deseja ver Cristo ganhar a primazia em todas as coisas. A base de tudo é a morte, a ressurreição e a ascensão de Cristo. Além de Cristo não há nenhuma outra realidade espiritual. Esta é a “presente verdade” de Deus.”
 (Watchman Nee)


Nenhum comentário:

Postar um comentário